Archive for vida pinata

Tô Bete

Eles continuam cantando as mesmas músicas (ou quase isso), ainda fazem gestos grandes e dramáticos diante da câmera, são os mesmos personagens de antes… Enfim, a essência continua a mesma, mas o peso de Nick Carter dos Backstreet Boys, menina, quanta diferença!

Vamos a um “Antes e Depois” conferir a razão de eu estar Bete.

Obs: Não estou lá com o inglês muito atualizado.”Inchado” é o eufemismo masculino, tipo retenção de líquido para a mulherada?

nickfatnick-carter-people

Advertisements

Comments (2) »

Consultório do Dr. Wikipedia, em que posso ajudá-lo?

Não sei dizer ao certo o que causou esta tendência…Não precisa de plano de saúde, não tem carência, nem salas de espera, não há encaixes, não há momentos devastadores do tipo “Ah, então você veio  aqui tratar da sua obesidade…”. Tudo o que você precisa é de um computador com conexão com a internet e voilá… Bem vindo ao consultório do Dr. Wikipedia!!!

É só digitar seus sintomas no google que fatalmente você encontrará um link para o Wikipedia com ótimas explicações para o seu problema de saúde. Acho que é a hipocondria na era da informática,aliás procurei sobre hipocondria no wikipedia e lá diz o seguinte:

“A hipocondria, do grego hypo- (abaixo) e chondros (cartilagem do diafragma), também conhecida por nosomifalia, é um estado psíquico que se caracteriza pela crença infundada de se padecer de uma doença grave. Costuma vir associada a um medo irracional da morte, a uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, preocupação e auto-observação constante do corpo e até as vezes, à descrença nos diagnósticos médicos.

A hipocondria pode vir associada ao transtorno obsessivo-compulsivo e à ansiedade.”

Ai pensei – “Nossa disso eu sofro”…

 

As pessoas com quem eu converso também fazem isso… É até divertido dependendo do seu grau de paranóia. Eu já achei que estava sofrendo de falência múltipla dos órgãos, que tinha hemorróidas, que estava com molúsculo contagioso, que eu tinha aneurisma, já procurei sobre coisas que eu realmente tenho e muito mais.

Não sei que motivos levam as outras pessoas a procurarem os nomes de seus problemas… Acho que no meu caso é mais uma questão de encontrar uma justificativa para a falha de ser eu.

Talvez algo mais explique o que deu errado além da genética. Pode ser tanta coisa…

Acho que vou continuar procurando no banco de dados do doutor porque sou uma pinãta, alguma coisa deve servir…

Comments (1) »

O Palhaço do Mal

Ontem estava com a Chabo na imensa fila do Drive Thru do McDonalds bem ao lado da porta de entreda do restaurante. Ficamos refletindo a respeito do tamanho das pessoas que passavam por lá. Quer dizer, de umas 10 pessoas que vimos entrando e saindo (antes de desistirmos e irmos procurar outra loja da rede) pelo menos 6 delas estavam acima do peso.

A questão é que no anonimato do meu carro eu só era vista do ombro para cima, meia culpa por estar na fila do pecado, mas as pessoas que desfilavam entre seus carros e a entrada do Mc estavam com todos os holofotes nelas. E se uma pessoa como a modelo Karolina Kurkova pôde ser acusada de estar obesa o que diriam os fashionistas de plantão sobre o desfiles de gostosuras  entrando para comer?

Comer é uma necessidade básica, mas quem é gordo sofre preconceito por suprir essa necessidade. Será que um magro tem mais direito de comer Mc do que um gordo? Nossa crtítica baseada em noções de beleza pré-estabelecidas por outrem acha que sim. Uma pessoa acima do peso deveria sentir vegonha de ser vista entrando em restaurantes de fast-food, deveria apenas frequentar academias de bairro para não manchar o visual fitness das grandes como a Runner e só ser vista comendo mato.Esse é o pensamento geral.

O fato é que eu como um lanche do Mc a cada dois, três meses e estou acima do peso… Então a culpa não é do McDonalds ou das coisas que como ou das que eu não como, tudo faz parte de um problema muito maior no meu caso e quem pode dizer que não é o mesmo para tantas outras pessoas?

Pensar que uma pessoa está fora de forma simplesmente porque come demais é ignorância. Gera uma sociedade farta em alimentos com pessoas desnutridas e com distúrbios alimentares.

Talvez a modelo Karolina não estivesse realmente dentro dos padrões definidos para se desfilar, mas chamá-la de obesa é demais… Queria eu ser obesa como ela!

Leave a comment »

Muito cuidado ao fugir da balança: Você pode encontrar um rodízio!

Já participaram de algum programa no qual era necessário se pesar periodicamente? Preocupo-me em avisar vocês que, não, não se trata de Vigilantes do Peso e, Céus!, é provável que vocês nem saibam como é que isso funciona e eu esteja entregando minha desgraça à toa! Enfim, faz muito tempo decidi levar a vida de maneira menos humilhante e me misturei às pessoas normais em academias. Foi ainda pior que as reuniões secretas do Vigilantes do Peso e é por isso que hoje estou na Curves! Lá, assim como nos Vigilantes, nos pesamos periodicamente, só que uma vez por mês e quase sempre com atrasos.

Gostaria de falar como agem as pessoas que perdem peso durante o mês, mas, como não sou uma delas, não arrisco. Já no que diz respeito àquelas que passam o mês comendo e bebendo (coca-cola, cerveja e saqueirinhas!) tresloucadamente, acredito que há dois grupos de pessoas com diferentes maneiras de proceder. No primeiro grupo, estão aquelas que torcem para que as medidas sejam tiradas no dia marcado ou antes. A idéia é tirar aquilo da frente de uma vez, algo como arrancar o esparadrapo rapidamente. No segundo grupo estão as garotas que fogem do dia das medidas. Chegam no último minuto na Curves ou nos horários mais cheios só para que as instrutoras peçam desculpas por não poder ser naquele dia, aí faltam no outro e assim por diante. O resultado disso é excelente! Eu, por exemplo, cheguei atrasada na quinta, faltei na sexta, dia no qual acabei num rodízio de comida japonesa! Hoje? Pizza! Para que sofrer por ter engordado alguns poucos quilos? GORDURA POUCA É BOBAGEM!

Leave a comment »